Intersindical Aborda Manutenção Das Entidades Sindicais, Negociações Coletivas E Roubo De Cargas


Esse ano o CONET aconteceu em Vitória com participação em massa dos representantes de sindicatos de todo o Brasil. A reunião Intersindical que tem por objetivo colocar em discussão assuntos de grande interesse para o transporte rodoviário de cargas, não relacionados diretamente com as questões mercadológicas. É formada por lideranças e empresários do TRC.Esse ano, os principais temas debatidos foram a manutenção das entidades sindicais após o fim da contribuição obrigatória e as negociações trabalhistas após a reforma.

Narciso Figueirôa Junior, assessor jurídico da NTC&Logística, falou sobre algumas medidas que já vem sendo adotadas pelos sindicatos do TRC para geração de receitas associativas e alternativas por meio da prestação de serviços.

Com relação às negociações coletivas, Narciso enxerga um cenário positivo, já que mesmo com o receio por conta de alguns pontos da reforma, a maioria das entidades conseguiram fazer acordos satisfatórios.

Ainda no período da manhã, o plenário da Intersindical decidiu criar uma comissão que tratará, entre outros assuntos, da manutenção das entidades do setor.

Roubo de Cargas

Outro tem discutido no encontro esse ano foi o roubo de cargas que aflige diretamente o transporte rodoviário. Cel Paulo Roberto de Souza, assessor de segurança da NTC&Logística, apresentou o panorama nacional desse crime em 2017, no painel coordenado por Roberto Mira, vice-presidente de segurança da entidade.

A inspetora Katiane Maria Gomes, vice-presidente do Comitê Gestor da Politica Nacional de Repressão ao Furto e Roubo de Carga, falou sobre a retomada dos trabalhos em abril deste ano e que com as operações intensas no Sudeste, o roubo de cargas tem crescido na Bahia e em Goiás. Abordou a operação Égide, que vem conseguindo bons resultados.

Em seguida, o Cel Natali, assessor de segurança do Transcares, falou sobre as ações de combate aos delitos de carga no Espírito Santo, e o Dr. Fabiano Rosa, delegado titular do DEIC/ES sobre as tratativas da polícia civil do ES sobre o tema.

Intervenção no Rio de Janeiro

O Gen. Marco Aurélio Vieira fez um balanço da intervenção Federal no Rio de Janeiro e as ações de combate ao roubo de cargas. De acordo com ele, a intervenção tece cinco principais objetivos: reduzir os índices de criminalidade; recuperar a capacidade dos órgãos da segurança pública; articulação e integração das instituições do poder público; fortalecimento da imagem institucional da segurança pública; e melhoria da gestão do sistema prisional.
Até agora, os resultados alcançados foram: 280 operações monitoradas; 260 armas apreendidas; 105 mil agentes envolvidos; redução das ocorrências de roubo de cargas e veículos em 2018 em comparação aos anos anteriores.

“A intervenção não resolverá os problemas decorrentes de muitos anos de descaso com a segurança pública”, afirmou o general.

As soluções, de acordo com Marco Aurélio, é colocar em prática as punições previstas em lei, operações que impeçam as armas de entrarem e ações sociais, para dar estudo, entretenimento, lazer, coibindo as pessoas de entrar para o tráfico.

O Pres. do SINDICAPI Humberto Lopes, também participou do CONET. Segundo Humberto Lopes, o CONET é uma grande oportunidade dos sindicatos discutirem ações de resolutividade para os problemas que atingem a categoria. É também um encontro para juntar forças e cobrar das autoridades e setores responsáveis uma resposta para os obstáculos que estamos enfrentando e que só tem prejudicado empresários e transportadores que acabam ficando no prejuízo e em alguns casos, arriscando a própria vida, afirmou Lopes. 


Comente!